A descoberta do potencial das microfranquias como um mecanismo de desenvolvimento business-to-business (B2B)

Queria aproveitar o espaço deste blog para compartilhar algumas reflexões que levaram-me a entender o potencial das microfranquias como mecanismo de desenvolvimento business to business (B2B). Neste primeiro artigo trato do contexto em que ocorreu a descoberta, no segundo artigo tratarei da estratégia que nos propomos adotar no Brasil para desenvolver esse potencial, e no terceiro e último artigo tratarei dos mecanismo que trataremos de implantar para fomentar o papel de mecanismo de desenvolvimento social e econômico B2B das microfranquias. Comecemos.

O projeto pioneiro da carteira de projetos de microfranquias do FUMIN foi aprovado para o Brasil em março de 2009 com o título: “Desenvolvimento de una metodología para implementar microfranquias”. Naquele momento a claridade sobre o potencial da ferramenta das microfranquias estava baseada na experiência exitosa do FUMIN com seu cluster de projetos de franquias, e numa escassa literatura de dois libros – de Fairbourn e Magleby – cujo conteúdos davam a entender que o tema ainda se encontrava “em construção” e estava fortemente relacionado à proposta de C.K. Prahalad sobre os potenciais mecadológicos da base da pirâmide.

miércoles, 8 de febrero de 2012/Author: César Buenadicha/Number of views (4015)/Comments (0)/ Article rating: No rating